DIY GUIAS RÁPIDOS

Revivendo o passado com Pinhole

Uma das funções da fotografia é reviver o passado… As técnicas e os equipamentos mudam, adaptam-se, e é com a maior evolução tecnológica que, curiosamente, damos mais valor ao antigo. Com as novas DSLR sentimos o gozo de fotografar com rolo, olhamos para o preto e banco com um ar mais crítico e artístico e tentamos reproduzir os resultados com base na tecnologia existente.

É certo que a fotografia digital trouxe uma grande vantagem sobre a fotografia de rolo, tradicional ou analógica – possibilita-nos minimizar os custos de revelação, facilita o armazenamento de grandes quantidades de informação e diminui o tempo de correção (o tempo em que percebemos em que determinada técnica foi mal aplicada, ou que alguma fotografia ficou mal, e temos de voltar a fotografar). Contudo, damos asas à imaginação para replicar métodos e técnicas antigas para obter os resultados desejados sem ter de recorrer apenas à edição gráfica (pós-produção).

Existem várias técnicas, mas realmente a que mais se tenta reproduzir é o Pinhole. Pinhole significa “buraco de agulha” e passa por, através de equipamento digital, reproduzir um dos princípios mais básicos da fotografia – fotografia é luz!

Por definição, pinhole é um tipo de fotografia que se utiliza com dispositivos que não têm objetiva, registada em “material” sensível à luz. É um projeto que é largamente utilizado em cursos de formação de fotografia pois ajuda a compreender muitos dos conceitos envolvidos. Criam-se câmaras pinhole a partir de latas, caixas, … qualquer objeto que permita ter um furo num dos lados e película sensível à luz no lado oposto.

Exemplo de fotografia pinhole. Retirada da internet

Exemplo de fotografia pinhole. Retirada da internet

Nas DSLRs, o processo de criação de pinhole é bastante simples. Na realidade só é necessário retirar a objetiva e tapar a câmara com a tampa apropriada, que vem de origem. Aqui temos a nossa DSLR sem lente/objetiva, completando uma premissa deste género de fotografia, ficando apenas a faltar o “furo” por onde vai entrar a luz. Esse processo é simples mas requer algum cuidado na execução.

Primeiro é importante encontrarmos o centro da tampa. O ponto equidistante para a extremidade que marca o centro.

Captura de Tela 2015-10-26 às 16.47.26

Marcação do centro da tampa. Fotografia “HowTo”

Sinalizamos com uma caneta ou lápis e usamos o berbequim para fazer um furo. Não precisamos fazer um furo muito grande, mas por outro lado não precisa de ser muito pequeno… Não vai ser este o furo que vai permitir a entrada de luz.

Captura de Tela 2015-10-26 às 16.47.37

Furo. Fotografia “HowTo”

Feito o furo, pegamos num pouco de latão ou outro material rígido. Normalmente utiliza-se um pouco de uma lata de refrigerante vazia. Recorta-se um quadrado suficientemente grande para cobrir a totalidade do furo. Tenta-se que esse material esteja plano (as latas de refrigerantes são circulares pelo que é normal que o material fique “ovalizado”.

Sensivelmente ao centro do quadrado faz-se um furo – este sim por onde vai entrar a luz – que deverá coincidir com o centro da tampa. Esse furo, feito com uma agulha ficará com relevo, fruto da pressão da agulha sobre o material. Assim, e depois de feito o furo, deverá ser alisado com recurso a uma lixa (fina).

Captura de Tela 2015-10-26 às 16.52.02

Alisamento depois do furo da agulha. Fotografia “HowTo”

Por último só é preciso colar o quadrado recortado na parte de dentro da tampa. Uma vez que a lata é “cinzenta”, e para evitar reflexos na fotografia, deve pintar-se o retângulo com uma caneta preta.

Captura de Tela 2015-10-26 às 16.59.52

Pintura do interior. Fotografia “HowTo”

Temos o nosso pinhole feito… Basta apenas por em prática a criatividade e dar o “gosto ao dedo”.

Pessoalmente já fiz uma primeira abordagem ao pinhole apenas com um pouco de cartão com um “furinho” a meio que encostei à abertura onde encaixa a objetiva. Obviamente que o resultado ficou aquém do esperado por duas razões:

  1. não consegui centrar bem a entrada de luz;
  2. o cartão mexia-se ligeiramente, uma vez que estava simplesmente a segurar com a mão.

Ainda assim consegui perceber como seria o resultado final. Estou certo de que este será também um dos projetos a desenvolver em DIY pelo que, mais adiante, teremos um tutorial mais completo.

Obrigado e boas fotos! Se pretenderem, partilhem as vossas fotografias pinhole com a comunidade. Deixem um comentário com o vosso trabalho.

Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia