Blog OPINIÃO

Código de etiqueta: O guarda roupa do fotógrafo

Tempo de Leitura: 2 minutos

São as coisas mais simples e mais “abstratas” que, por vezes, nos consomem mais tempo e preocupações. A roupa de devemos usar para fotografar poderá, inicialmente, não ser uma preocupação. Contudo, situações há em que são de extrema relevância.

O que vestir? Será que qualquer coisa ´r passível de ser usada na execução de um trabalho fotográfico? Será que, enquanto a roupa dos clientes influencia o resultado final, o fotógrafo pode usar apenas o que lhe for mais confortável? Nem sempre é assim tão simples…

Conforto

O conforto é algo que deve vir sempre em primeiro plano. São horas a fio com câmaras nos ombros, sacos com lentes e outros acessórios que, rapidamente, se revelam em quilos extra. Posições por vezes não muito normais e um ritmo frenético para captar o melhor momento. A busca incessante de um ângulo diferente; aquele que confere uns “pontos extra” à fotografia final.

Não há dúvida que o vestir a rigor não se coaduna com a nossa profissão. Roupa e calçado confortáveis, que nos permitam minimizar o sacrifício físico a que somos sujeitos.

Cerimónia

Mas será que umas calças de ganga e umas sapatilhas, são a melhor escolha para uma sessão casamento? Sinceramente parece-me que “estar à vontade não é estar à vontadinha…” e nesse sentido é preciso ter um pouco de bem senso.

Há roupa e calçado confortáveis para todos os gostos e ocasiões. Obviamente que há preços que podem ser proibitivos, mas nesse caso devemos optar por uma solução menos agressiva. Preferencialmente devemos optar por uma indumentária que não sobressaia. Talvez conseguirmos passar despercebidos por entre os participantes não seja má ideia…

Espetáculos

O mundo que melhor conheço é, sem dúvida, o mundo dos espetáculos. Nesse campo, também o que vestimos nos pode  conferir um outro estatuto. Considerando que os concertos são, normalmente, à noite, somos sempre aconselhados a levar roupa escura.

O facto de optarmos pela discrição é algo valorizável… Sapatilhas, calça de ganga ou calção, t-shirt ou um hoodie para as noites mais frescas… Não há produtos proibidos. Contudo, combinem-nos da melhor forma, de modo a poderem tornar-se o mais invisíveis possível.

Sessões Fotográficas

O único cenário onde me parece que a vestimenta não influencia o trabalho é nas sessões privadas. Uma sessão de namoro, de casal, de newborn ou de grávida. Algo em que sejamos só nós e os nossos clientes. Sem público, sem convidados, … o relacionamento interpessoal vai muito do aspeto que tivermos.

 

Independentemente de vendermos imagem e descurarmos a nossa própria (imagem) é sinal de pouco profissionalismo. Não nos traz qualquer benefício sermos desleixados e andarmos com roupa que “de andar em casa”. Por outro lado, não há nada que nos proíba de tal.

Enquanto indivíduo, dá-me mais prazer falar com “pessoas bonitas” e que se arranjem do que deleixados. Se nos apresentamos de forma cuidada, automaticamente deixamos transparecer um trabalho igualmente cuidado.

Já tinham pensado nisto? São, por vezes, as pequenas questões que fazem uma grande diferença.

 

Ler também

Artigos que podem interessar

1 Comentário

  • Reply
    mysupersweettwenty
    15 Janeiro, 2019 at 15:28

    Completamente de acordo!
    Acho que a roupa é algo muito importante em todas as áreas – diria até em todos os momentos. O vestir bem é algo relativo, mas vestir adequadamente já não.

Deixe um Comentário

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia