REVIEWS

Cinema Mount, os meus filhos e o Panda

Tempo de Leitura: 5 minutos

O fim de semana foi caótico. O bom tempo e a quantidade de atividades ao ar livre fizeram com que tivesse de dividir o meu tempo entre a praia, a “invasão pirata a Leça da Palmeira” e o Festival do Panda. Estes eventos não me deram muito tempo para estruturar o artigo de ontem, pelo que fui obrigado a faltar. Ainda assim, e porque a Ztylus Portugal fez chegar a nossa redação um suporte para smartphone (mesmo a tempo para me acompanhar nestas andanças), não quero deixar de fazer a respetiva review. O Cinema Mount dota qualquer smartphone de capacidades (mais) profissionais.

CinemaMount

Cinema Mount – A solução cinematográfica para o teu smartphone

Construído numa base de alumínio, tem uma pega ergonómica em madeira, dando maior estabilidade e sensibilidade no seu manuseamento. O aspeto algo futurista põe todos por quantos passo a olharem para mim. “Mas o que será? Um telemóvel? Uma máquina fotográfica?” O gozo que isso me dá mostra o quão interessadas e atentas as pessoas estão para tudo o que seja diferente. Os mais curiosos e corajosos abordam-me para perceber que bicho e este. 

Depois de uma breve explicação percebo que o interesse e a abertura de horizontes para as soluções mais portáteis começam a ser mais notadas e ponderadas. Começam a perceber que um dispositivo móvel poderá realmente substituir (em alguns dos casos) os sets e as configurações mais elaboradas e profissionais. Quando refiro que 70% das fotografas e videos que captamos acabam nas redes sociais e que, depois de aplicados algoritmos de redução de tamanho, a qualidade reduz significativamente, é facilmente percetível que o investimento feito não esta a ser rentabilizado. 

Tentam convencer-me que este aparelho não e mais do que um suporte com uma lente, mas facilmente contradigo ao referir que não é uma, mas sim duas lentes. Traz uma lente macro e uma grande angular que, combinadas e acopladas em conjunto, dão uma nova perspetiva no momento de captação da fotografia. É certo que este acessório esta desenvolvido mais para o video, mas apaixonado pela fotografia como sou, e considerando que o video não é mais do que fotografia em movimento, não quis deixar de experimentar. Ainda bem, pois ia perder um grande produto e uma excelente experiência.

Cinema Mount - Duas lentes amovíveis

Cinema Mount – Duas lentes amovíveis

Quem vira o suporte ao contrario apercebe-se da existência de uma mola que prende e segura o smartphone. Suficientemente forte, custa a abrir para inserir o telemóvel mas é a mesma forca que lhe dá a estabilidade e segurança necessárias. Há depois, do lado esquerdo, dois parafusos que permitem ajustar a posição das lentes em altura e em largura de modo a acertarmos com a lente do smartphone. Este grande “segredo” e engenho maquiavélico abre uma porta enorme pois permite a adaptabilidade universal a qualquer smartphone. O iPhone tem a câmara encostada a um dos lados, mas outras marcas têm-na ao centro. Assim temos a certeza que, comprando este Cinema Mount e mesmo que mudemos de telemóvel, podemos manter o produto. A última caraterística de peso é a presença de duas pegas, quais puxadores de gavetas comprados no IKEA, que nos dão uma estabilidade maior na altura da captação de video.

Cinema Mount - Vista traseira

Cinema Mount – Vista traseira

Não traz manual de instruções, mas também não precisa… Iniciei-me nesta experiência, como disse, na praia com os meus filhos. Entre baldes, pás e castelos na areia, com cada um dos três a tentar ir para uma poça diferente, tinha de ser prático… mas arrisquei! Fácil… a posição de “pegar” e o manuseamento não poderiam ser mais simples. Depois de percebermos que a ergonomia não foi deixada ao acaso, os estados “em stand-by” e “em utilização” não requeriam qualquer curso superior. Aqui estão algumas fotografias captadas com o smartphone e com o Cinema Mount.

[imagens não editadas]

À noite foi a vez de recuarmos no tempo e presenciarmos uma viagem ao tempo dos piratas e dos corsários. Semelhante a qualquer feira medieval, agora industrializadas com os franchisings em quase todas as freguesias, esta recriação assenta, pelo menos, num tema diferente. Os meus filhos, graças ao Canal Panda e ao “Jake e os Piratas da Terra do Nunca” só falavam do evento. Mais uma vez, e pelo número de pessoas que estes encontro conseguem reunir, o perigo de os manter seguros era elevado. O povo é pacífico, mas eles perdem-se com facilidade portanto… olhos bem abertos. Normalmente levo a minha Canon, mas queria ver se a portabilidade e as funcionalidades me traziam mais margem de manobra. Que me desculpe a Ztylus, mas preferia perder um Cinema Mount a perder uma full frame – o “rombo” seria bem menor (o que, mais uma vez, se revela numa vantagem…). Ente correrias e desejos de falar com os piratas, as crianças lá iam andando livremente e eu sentia-me seguro pois seria fácil guardar o Cinema Mount na mochila sem medo de o estragar e/ou estragar o telemóvel. Entre comes, bebes e performances de rua lá fui captando umas quantas imagens.

[imagens não editadas]

Mas o melhor estava para vir… Confesso que o Canal Panda me traz uma enorme alegria. Não porque seja fã, mas como “quem meus filhos beija, minha boca adoça” o Panda passou a desempenhar um papel importante nas nossas vidas. Com o festival mesmo à porta de casa, seria muito mau não permitir tamanha emoção a quem carrega o meu nome. Os meus filhos pediram, eu tenho amigos e as contas foram fáceis; lá os levamos ao primeiro festival de verão.

Para este evento levei a minha câmara fotográfica, mas também pus o Cinema Mount na mochila, não fosse o diabo tecê-las. O certo é que usei mais tempo a solução mais portátil do que a mais cara. Havia música, cor, movimento e pareceu-me ter reunidas todas as condições para gravar uns videos e perceber a utilização do Cinema Mount em utilização contínua (mais tempo a segurar, em posição de filmagem, com necessidade de estabilizar a imagem). 

[imagens não editadas]

Confesso que desta vez não fiquei nada surpreendido com o resultado. Não que eu seja profissional do video, mas depois da qualidade permitida com a fotografia, não me admirava que no video fosse sentir o mesmo. A fasquia estava alta, até porque se anuncia o Cinema Mount como uma solução para video, mas não dececionou nem um bocadinho. Obviamente que a amostra e necessariamente curta, mas dá para perceber que existem condições para que este produto faça “mossa” na concorrência. 

Se a estas caraterísticas juntarmos as duas roscas de tripé existentes, uma em cada lado do suporte (cima e baixo), facilmente percebemos que o podemos montar num tripé, mini tripé para maior portabilidade ou ate mesmo num suporte de ventosa para, no para brisas do carro, filmarmos uma qualquer viagem. As utilizações são infinitas e permitem-me sonhar com cada vez mais utilizações deste acessório. O pior vem agora… Há 3 coisas que não achei particularmente interessantes e que jogam contra.  O facto de não ser meu e algo que me deixa extremamente chateado… mas tirando isso peca por (ainda) não haver maior diversidade de lentes ou pelo menos a possibilidade de utilizarmos as nossas próprias lentes com recurso a um qualquer adaptador. Esta poderá ser – e acredito que seja – uma evolução para futuro, pois acredito que este equipamento merece! Por último, o facto de ter duas lentes (uma macro e uma grande angular) de pouco serve pois tem de ser usar as em conjunto…

Resumindo, o Cinema Mount é com toda a certeza um elemento que fará parte da minha wishlist para o Natal; pode ser que alguém me queira presentear. Visitem o site www.incrediblegadet.pt para mais informações sobre este magnífico produto.

Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia