OPINIÃO

Concorrência; venera-a para o bem do teu negócio


Tempo de Leitura: 3 minutos

A concorrência está em todo lado…. Ao dobrar da esquina, em casa, no trabalho, entre amigos e, acima de tudo, entre desconhecidos. A concorrência existe quando respondemos a um anúncio de emprego, quando na escola fazíamos os testes, quando vemos que alguém está a lucrar com um trabalho que deveria ser nosso.

A concorrência, e por conseguinte a competição, é algo que nos reveste de sentimentos desagradáveis. A inveja, por muito que não admitamos, está presente em muitas situações do dia a dia… Ter inveja é feio, ter inveja é mau, …. mas mesmo não querendo admitir, todos temos um pouco desse sentimento. Não é isso que é feio e/ou mau… feio e/ou mau é alimentar esse desejo de nos sobrepormos aos restantes, seja de que forma for.

No mundo da fotografia a competição e a concorrência é vivida um pouco como nos desportos individuais. Na fotografia, a competição é silenciosa e depende apenas de ti! Neste mercado “minado” e repleto de profissionais, a competição (ou melhor, a sobrevivência) depende do teu trabalho e da forma como te apresentas ao público. Aqui não existem árbitros para subornar ou juízes para julgar/decidir em prol de um outro fotógrafo. Assim, podes (e deves) encarar a tua concorrência como um case study do qual deves “beber” informação para melhorar ou adaptar o teu estilo.

1863210612_802f4d74d3_o

Essencialmente deverás olhar para a concorrência para, de uma forma positiva, cultivares os seguintes valores:

Objetivos

Ao vermos o que a concorrência anda a fazer, e que lhe permite ter sucesso, conseguimos estabelecer novos objetivos para o nosso trabalho. Esses objetivos levar-nos-ão a estudar, pesquisar, … perceber como um determinado tipo de sessão (ou fotografia) é feita. Indiretamente desenvolvemos ações formativas que nos permitem alcançar patamares mais elevados e, por conseguinte, um nível profissional diferente. Serão esses objetivos que nos permitirão ter sucesso. O desejo e a ânsia de os alcançar farão com que ultrapassemos barreiras e obstáculos, e consigamos atingir o fim a que nos propusemos.

Aprendizagem

Indiretamente já abordei este tópico ao descrever os “objetivos”. Evoluir na área da fotografia implica a constante aprendizagem de tendências, técnicas e até mesmo equipamentos que nos ajudam a executar um trabalho diferenciado. Seja pela frequência de ações de reciclagem, seja por vídeo no youtube ou em conversa com amigos; o que importa é a transmissão de conhecimento e o enriquecimento das nossas capacidades.

Diferenciação

Todos temos uma forma específica, e particular, de fazer a mesma coisa. A constante competição com a nossa concorrência obrigar-nos-á a (quase que) automaticamente definir um estilo próprio. Provavelmente irá sobressair o tipo de fotografia que, além de nos sentirmos mais à vontade, nos traz um maior prazer e uma realização profissional superior. É aqui que nos vamos focar e desenvolver técnicas que nos permitirão destacar-nos dos outros players do mercado.

black-and-white-people-bar-men

Público Alvo

O ideal é utilizarmos a fotografia como uma ferramenta de trabalho que nos possibilite evoluir, refinar e viver da atividade profissional. Assim, e caso não encaremos a fotografia como um meio de subsistência, deveremos escolher a nossa clientela de acordo com o tipo de trabalho que definimos como sendo aquele onde pretendemos vingar. Não deveremos aceitar qualquer trabalho só para ganhar dinheiro, mas decidir qual o tipo de cliente/trabalho que nos é mais benéfico para nos posicionar no tipo de trabalho e clientela que desejamos.

Concluindo, deveremos encarar a nossa concorrência como um processo evolutivo que nunca devemos descartar nem ignorar. Será ela a responsável pelo “empurrão” que necessitamos para desenvolver as nossas capacidades profissionais. Sozinhos talvez deixemos à mercê da sorte o nosso futuro enquanto fotógrafos, mas se entrarmos na “guerra” que existe no mercado de trabalho teremos de lutar e sobreviver! Sobreviver como? Sendo superiores, melhores que os outros, custe o que custar… sem prejudicar os outros; sempre tentando ser melhores!


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia