Blog OPINIÃO

Tenho um blog. Qual a melhor máquina para mim?


Tempo de Leitura: 3 minutos

A internet é o meio de divulgação por excelência. Enquanto uns procuram soluções, outros têm-nas. Através de um site ou blog, alguém se dá ao trabalho de nos responder.

Ter umas imagens apelativas é meio caminho andado para o sucesso. Se a isso juntarmos um conteúdo decente, com algum trabalho de divulgação, o nosso blog pode ter o sucesso desejado.

Muitas são as formas de alimentarmos os sites (ou blogs) com imagens. Há os bancos de imagens gratuitas e há a captura e tratamento de fotografias nossas, de origem. Recebemos, no final da semana passada, um pedido de ajuda. Alguém com um blog de moda, pretende comprar uma máquina. Os requisitos são poucos, mas de peso. Tem um plafond definido e deseja algo que não seja muito pesado…

As fotografias são maioritariamente ao ar livre, com boa luminosidade. Não são feitas sessões de desfiles, nem algo muito complexo. As imagens são para a internet, pelo que a definição não é fator principal. De repente, apraz-nos aconselhar a nossa leitora a não comprar nada…

Nova ou Usada?

A decisão de escolher um equipamento novo ou usado vai recair na preferência pessoal. Entre ter uma câmara nova ou uma melhorzinha, a nossa opinião recai sobre a segunda opção, obviamente. Comprar uma máquina para um blog não é algo que seja muito difícil. Se optarmos por um equipamento melhor, as áreas em que a poderemos usar de futuro são bem mais diversificadas do que somente o blog.

O uso pessoal é um fator que vem de arrasto. As férias, as festas, os concertos… Fotografar em condições (principalmente) de pouca luz pode ser a “pedra no sapato”. Hoje fotografa-se ao ar livre, de dia, mas amanhã o cenário pode mudar… Pela nossa experiência, preferimos escolher uma câmara melhor, mesmo que para isso tenha de ser usada.

Mirrorless ou DSLR

Se o objetivo é ter algo leve, preferimos direcionar a nossa escolha sobre uma câmara mirrorless. Contudo, poucas mirrorless há à venda no “segundo mercado”. Por outro lado, ainda há mais acessórios e lentes a preços mais baixos para as DSLR. Neste caso, o biónimo da equação é a “liberdade de escolha” vs o “peso”.

Em cada parâmetro que analisemos, vamos sempre encontrar um ponto a favor e um ponto contra. Ou melhor dizendo… ambas as opções são perfeitamente válidas, dependendo apenas do gosto pessoal.

Crop ou Full Frame

As diferenças são consideráveis. Se nunca usou uma máquina full frame, a crop parece ser a escolha ideal. A utilização é (basicamente) caseira. Para a finalidade a que se destinam as fotografias, a escolha de uma vertente mais barata (crop) serve perfeitamente o propósito. Por outro lado, se já houve algum contacto com câmaras full frame, andar para trás parece-nos um passo demasiado duro para se tomar…

Kit de Lentes

Para uma sessão ensaiada de fotografia, a nossa escolha recai sobre uma lente de elevada qualidade e de reduzido preço. a Canon 50mm f/1.8 já foi abordada recentemente aqui na FOTO GURU. Nós usamos Canon, pelo que só podemos falar sobre esta marca. Se a versão Nikon for semelhante, poderemos generalizar.

O kit 18-55 que vem de origem com qualquer kit fotográfico faz o trabalho. Contudo, se pretendermos iniciar, desde já, alguma evolução, então uma lente prime é sem dúvida uma opção. Pelo preço, aconselhamos a 50mm, mas se a distância focal vier a ser um problema, ponderem uma 24mm que tem o zoom muito idêntico à vista humana.

Resumindo

A escolha de uma câmara fotográfica, independentemente da sua finalidade, é uma questão muito pessoal. Alguns gostam de Canon, outros são mais Nikon… Nós somos sinceros! Não temos contrato com nenhuma marca portanto não temos problemas em assumir que, para DSLR preferimos Canon. Caso a escolha venha a recair sobre uma mirrorless, as Fujifilm são as nossas máquinas de eleição.

De modo a que possa minimizar erros que venham a revelar-se fatais, aconselhamos sempre a alugar o equipamento que pretendem comprar. Usem os serviços da Digital Azul ou da Fragmáticos e experimentem a configuração que acharem mais conveniente. Depois, com conhecimento de causa e com experiência com o equipamento, a decisão será mais assertiva.

Quanto às lentes, a opção recai sobre umas prime. Ponderem sempre o mercado paralelo, de usados. O material não tem tendência a ser muito mal tratado. Se o for, aquando da efetivação da compra que deve ser feita sempre de forma presencial, facilmente perceberão. As lentes são tendencialmente menos problemáticas do que o corpo da máquina. Aqui, importa o aspeto e, acima de tudo, o número de disparos.


Artigos que podem interessar

1 Comentário

  • Reply
    Fábio
    16 Outubro, 2017 at 17:19

    Este artigo é certeiro! Mas depois de muita pesquisa e avaliação dos diversos fatores que são muito importantes, todos eles, vou atirar – me para a Canon eos m6!

    Obrigado pela ajuda!

Deixe um Comentário