GUIAS RÁPIDOS OPINIÃO

Selfie Stick – uma nova (?) moda


Tempo de Leitura: 3 minutos

Dizem que as selfies são coisa recente… Eu não sou muito velho, nasci da década de 70, mas nos anos 80 já tirávamos fotografias “connosco lá dentro”. Estará o termo selfie relacionado com o ato de nos fotografarmos a nós, o facto de utilizarmos um smartphone ou outra coisa qualquer?

Sinceramente não gosto nem percebo este conceito. Existem os auto retratos onde alguém prepara um cenário, coloca a máquina em cima de um tripé e, posicionando-se em frente à câmara utiliza um disparador ou o temporizador da sua câmara para tirar a fotografia. Há quantos anos se faz isto? Afinal, deverá ser considerado selfie? Hummmmm, provavelmente não, uma vez que não estamos a segurar na câmara de forma a quase arranjar uma luxação ou uma entorse no pulso, devido ao seu peso.

O facto de não ser grande fã deste fenómeno, não me impede de lhe reconhecer algum mérito. Existe toda uma gama de utilizadores (porque nem todos serão, ou poderão ser considerados fotógrafos) que passam a ter a possibilidade de estar presente nas fotografias. Numa viagem solitária ou numa qualquer outra ocasião onde não temos uma “mão amiga” que nos tire uma fotografia, conseguimos agora ultrapassar o problema e, com a ajuda do selfie stick colocarmo-nos em frente à Torre dos Clérigos ou ao Centro Cultural de Belém. Porém, é preciso ter algum cuidado pois como em tudo, o que é usado em exagero tende a  ter resultados diferentes do previsto.

Não obstante de não haver cuidado com a utilização do selfie stick, é importante referir que é possível evitar o aparecimento do braço estendido na fotografia. É comum, e até desculpável vermos um braço estendido na fotografia, mas quanto menos óbvio for, mais natural fica. Existem ainda variações do selfie stick que poderão introduzir um novo conceito, ou um novo elemento, tornando a fotografia mais natural (ou pelo menos enganar melhor quem a vê)… é uma questão de dar asas à imaginação.

 

hand-like-selfie-stick

Selfie stick em forma de mão

 

Neste caso, estaremos sempre de mão dada com “alguém” que teima em apenas tirar fotografias, mantendo-se no anonimato.

Existe ainda a possibilidade de tirar fotografias onde nenhum fotógrafo se arriscaria a ir, como o caso de arranha céus e outros pontos altos.

 

dangerous-selfie

Uma selfie perigosa

 

Mas estará a nossa vida subvalorizada, fazendo com que este tipo de “novas modas” nos coloquem no limiar do aceitável, sendo que ao mínimo falhanço nos tornaremos apenas numa mancha vermelha na calçada? Há o mínimo de bom senso que deve ser preservado. Certo é que estas fotografias são espetaculares, mas há todo um conjunto de equipamentos que nos permitem captar ângulos semelhantes. Ahhh, pois, mas dessa maneira nós não aparecemos…. Pois, mas é o preço da segurança!

Há ainda uma outra utilização para este acessório que, na minha opinião, vem ridicularizar situações, com a agravante de contribuir para o desemprego em detrimento da qualidade de execução. Falo-vos da nova moda nas estações televisivas: o pivot/cameraman.

 

pivot-cameraman

Pivot / Cameraman

 

Mas como nem tudo são desgraças, fiquemo-nos pela utilização mais … “despreocupada”. Como repararam não uso selfie stick, embora tenha comprado um, mas para uma utilização diferente. Retirei-lhe a parte superior, onde encaixa o smartphone, e uso-a no hotshoe da DSLR para que os meus filhos se vejam enquanto os fotografo (às vezes)… Mas não critico quem utilize o selfie stick, desde que o faça dentro do considerado aceitável. Não caiam no erro de potenciarem a vossa entrada num vídeo como o que se segue

 


Mas afinal, são utilizadores? Têm algo a acrescentar?


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia