Blog OPINIÃO

Publicidade sem investimento, só persistência!


Tempo de Leitura: 3 minutos

A publicidade e a divulgação é algo que todos desejamos e agradecemos. Quando a oferta é muita, é fácil escolhermos os melhores. Contudo, quando não há publicidade, qualquer “migalha” serve para matar a fome.

As festas da terrinha servem sempre para alguma coisa. Os emigrantes aparecem vindos de fora, com sede de cultura e de convívio com os compinchas que ficaram. Vão lá para fora fazer-se à vida, enquanto nós por cá, nos mantemos no ram ram do costume. No verão matam-se as saudades e as aldeias, vilas e até mesmo as cidades, fazem grandes festas populares (também) para os receberem. É sempre uma excelente altura para trabalharmos a nossa própria publicidade.

Como já aqui foi referido um bom milhar de vezes, o mercado da fotografia está saturado… É preciso muito para conseguir vingar. Mas se o teu objetivo é, para já (pelo menos), fazer algum trabalho nomeadamente na área da fotografia de espetáculos e ganhar alguma publicidade sem investimento, então as festas da terrinha podem ser um bom começo.

Costumo colaborar com algumas publicações online dedicadas ao espetáculo e aos concertos musicais. Mas ao lado de casa ia haver um concerto de um músico conhecido que era engraçado fotografar. Não me quis obrigar a enviar as fotografias editadas na manhã seguinte, como não sabia o que iria ser o concerto, em termos de espetáculo visual. As grandes produções dos Festivais de Verão têm orçamentos incomparavelmente maiores que as autarquias. Ainda assim arrisquei!

Numa breve pesquisa na internet não me foi, de todo, perceber quem era a produtora do espetáculo. Então, resolvi contactar diretamente com a área de comunicação da autarquia. Sempre com tempo e bastante paciência fui aguardando por uma resposta. Nem sempre aparece, mas normalmente não ficamos sem uma palavra, nem que seja de conforto. Identifiquei-me como freelancer, filho da terra, que gostava de poder fotografar o concerto X a realizar no dia Y na Praça Z. A resposta chegou passado uns dias.

Boa tarde,

Na sequência do pedido efetuado, iremos proceder ao seu reencaminhamento para os produtores das iniciativas identificadas, no sentido de articular diretamente de acordo com os procedimentos respetivos.

Caso surja alguma dúvida, não hesite em contactar.

Com os melhores cumprimentos,

 

A resposta por parte da produtora também não demorou muito e, para meu espanto, com uma mensagem bastante agradável:

Caro xxx.

Relativamente ao concerto do X em Y do qual a W será produtora indicar-lhe que o concerto será de entrada livre, sendo isto poderá sempre fotografar livremente na zona de Público.

No fosso do Palco pedia-lhe que me ligasse no dia anterior ao concerto para lhe indicar as condições para fotografar, normalmente poderá fotografar as 3 primeiras músicas sem flash.

Qualquer questão, seguem os meus contactos.

Sem mais de momento.

 

Atirei o barro à parede e colou…. Tentar não custa e o “não” é garantido. Assim, foi-me concedida permissão para fotografar o que se veio a revelar um concerto inteiro, contrariando a informação das 3 primeiras músicas, de um artista do qual provavelmente teria recebido uma nega, caso tivesse escolhido um Coliseu ou outra sala com um outro público.

O registo foi feito, as fotografias foram tiradas e fazem já parte do meu portefólio. Nomes sonantes criam impressões positivas, independentemente da forma como conseguimos a acreditação.

Os emigrantes (ou os próprios filhos da terra), esses, ao verem as fotografias podem muito bem ficar com o contacto e usá-lo numa situação posterior. Nunca sabemos o que pode surgir a partir de uma simples fotografia. Temos, isso sim, de nos manter ativos, atualizados e com um portefólio chamativo e variado de modo a podermos cobrir todas as áreas nas quais nos sentimos à vontade.

Um contacto traz um trabalho que, bem feito, leva a referências. As referências trazem novos contactos e, mais rápido do que possamos pensar, estamos a ganhar dinheiro com a nossa paixão pela fotografia.

Esqueçam os padrinhos (embora ajudem, obviamente), mas é possível começar por baixo e ir escrevendo o nosso percurso. Persistência e paixão bastam para que o trabalho seja bem feito.

 

Ler também


Artigos que podem interessar

2 Comentários

Deixe um Comentário

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia