Blog OPINIÃO

Preto e Branco, a Paixão da Street Photography


Tempo de Leitura: 2 minutos

A Fotografia de Rua, ou Street Photography, goza de algumas particularidades. Não sendo uma obrigatoriedade, a grande maioria sai a preto e branco. É mania ou há razão para tal?

Nunca se deram a pensar “Por que raio a Street Photography é maioritariamente publicada a Preto e Branco?” Será que houve um iluminado que decidiu que assim seria e todos os outros foram atrás? Será que a Street Photography nasceu das velhas câmaras (de rolo) a Preto e Branco? Será que…? Será que…?

Nós não somos pessoas de duvidar de tudo nem de tentar perceber os ínfimos pormenores de assuntos sem importância. Em primeiro lugar porque a fotografia a Preto e Branco é importante. Em segundo lugar porque esta é uma questão que nos vem a assolar ha já algum tempo. Mas então, por que raio a maioria sai com estas configurações?

Antes de mais deixem-me ressalvar uma questão, também ela, importante. Pessoalmente adoro fotografia a Preto e Branco. Depois, tenho consciência de que há boa Fotografia de Rua a cores… Nada pessoal!

Silhuetas

Como é sabido, e foi referido no artigo de ontem, um dos exercícios mais fantásticos de se fazer em tons monocromáticos é captar silhuetas. Apanhar um foco de luz que se “esconde” por detrás de um sujeito cria um efeito maravilhoso. Um vulto escuro, deixando transparecer apenas algumas caraterísticas físicas…

Neste caso, e uma vez fotografando a cores, o efeito de contraste não é tão visível como no P&B.

Ponto de Interesse

Mesmo considerando de uma fotografia, vindo a cores, tem poder suficiente para ser exibida desta forma, nem sempre se torna verdade. Imaginando um registo de alguém que passa diante de uma loja colorida ou num cenário colorido, e mesmo assim queremos destacar a personagem; a cor tende a desviar a atenção. Desta forma, mesmo com toda a qualidade visual, o ponto de interesse deixa de ser o nosso personagem, mas a cor. Sem ser um elemento muito marcante, é distrativo.

A imagem anterior revela o que foi descrito acima. Embora a fotografia seja forte, a mulher que percorre o passeio não tem qualquer evidência. O “leitor” tende a reparar mais nas cores e no próprio letreiro “Yoshinoya” do que nela.

A exceção à regra

Pese embora o facto da cor ser um elemento distractivo, pode porém ser vantajosa. O caso de uma fotografia num ambiente de outono, a folhagem amarela, castanha, vermelha … Um padrão uniforme de um portão amarelo por onde vai a passar alguém…

Por vezes a própria cor pode trazer benefícios à Fotografia de Rua.

Conclusão

Nem sempre o Preto e Branco é a melhor escolha para a Street Photography. Contudo, e pela mensagem que esta pretende passar, é a melhor opção. O dia a dia é duro, tem contrastes que devem ser evidenciados e o facto do cenário ser o existente (não criado artificialmente para determinada fotografia) leva a que tenhamos de eliminar pontos de distração. Um elemento que verde entre um cenário com tons de amarelo, cria um contraste que se pode revelar prejudicial. Estando a imagem a Preto e Branco, o verde e o amarelo assumem apenas tonalidades de cinza. A uniformização das cores faz sobressair os pontos de real interesse, numa fotografia.


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário