Blog INSPIRAÇÃO

Quando a persistência e o amor compensam…

O caso fala de alguém dedicado à fotografia. Não vive da mesma, mas o seu empenho, a persistência e o amor que tem à arte fizeram com que Miguel Lemos tenha sido reconhecido internacionalmente.

Todos ansiamos por um momento de glória que, dependentemente da nossa postura perante o mercado, pode ser mais ou menos exigente. Numa primeira abordagem à fotografia de espetáculo, convidamos o Miguel Lemos a fotografar (para uma entidade parceira) um concerto. Habituado à fotografia de casamentos, dificilmente se via num pit, junto a um palco, mas a vontade e a persistência fizeram com que facilmente acedesse em ir fotografar Dengaz ao Coliseu do Porto.

Paraquedista“, como costumamos chamar a quem está fora do ambiente natural, não se fez rogado e assim que começou o espetáculo esqueceu tudo e todos e começou a disparar. Uma música leva a outra e a iluminação estava mesmo de feição. Rapidamente se esqueceu que não estava no seu habitat natural e foi-se adaptando às circunstâncias. Os movimentos são bruscos, o posicionamento é aleatório e expontâneo. Nada de poses ou “ficar quieto para a fotografia”. O momento é captado ou perdido. Aqui não há segundas oportunidades como no casamento, onde temos os noivos disponíveis para as nossas indicações. Ainda assim, o tempo não para e há que fazer o trabalho o melhor que se pode…

Felizmente o Miguel usou da sua nata inteligência para nunca se desviar do seu habitual registo fotográfico, combinando uma técnica num contexto completamente diferente. O resultado não poderia ter saído melhor.

A Importância das Redes Sociais

Se já o “cliente” tinha ficado satisfeito, o Miguel saiu do Coliseu com vontade de lá voltar. “Afinal, isto de fotografar concertos é muito interessante” referiu já no momento de descompressão… Não obstante do trabalho entregue, as fotografias nunca deixam de ser suas, da sua autoria, pertencendo ao seu (já) vasto portefólio. Assim, partilhou-as nas Redes Sociais (Facebook e Instagram) como é hábito.

O Miguel faz parte de uma (dizemos nós) minoria que não usa nem Canon nem Nikon. A Olympus OM-D E-M1 Mark 2 é sua companheira de luta e com quem tem vindo a marcar o seu espaço no panorama fotográfico nacional. Assim, e fazendo uma chamada ao artigo de ontem sobre a utilização de #hashtags, marcou a #olympus na sua publicação.

Curiosamente a Olympus UK (#olympusuk) criou um passatempo cujo tema era a Música. Mesmo sem fazer nada, apenas pelo facto de ter marcado a Olympus num #hashtag e obviamente pela qualidade do registo, a sua fotografia foi (re)publicada. Agora numa página com mais vistas, o Miguel tem os horizontes alargados. Outros desconhecidos visitam o seu perfil em busca de mais fotografias. Vêem a qualidade que impõe nos seus trabalhos, mesmo nos de casamentos. Quem sabe não aparece um contacto? E outro? Quem sabe não terá ele a porta aberta para o merecido sucesso além fronteiras?

Não pensem que só os grandes vingam. Os grandes também já foram pequenos… O amor à causa move-nos mais do que a obrigação. A persistência e o gosto pela partilha do seu trabalho levaram-no ao reconhecimento de uma marca. Talvez – esperamos e desejamos – possa vir a ser um dos embaixadores da Olympus; porque não? Qualidade tem; trabalho também… só lhe falta mesmo é o contacto certo. O sonho comanda a vida!

Temos o prazer de conhecer o Miguel e, acreditem, que a sua personalidade é digna do reconhecimento dado. Para uns é normal que falem do nosso trabalho. Para outros é o início de um sonho de longa data.

Ao Miguel Lemos desejamos as maiores felicidades, congratulando-o do pequeno (para a dimensão do seu trabalho) gesto tido pela Olympus. Sabemos que é pouco, mas é o início. Para ti, Miguel, continua! Acreditamos no teu valor.

Artigos que podem interessar

1 Comentário

Deixe um Comentário