DIY GUIAS RÁPIDOS

papo Seco: Um projeto DIY


Tempo de Leitura: 5 minutos

Com a história das entrevistas levadas a cabo pela FOTO GURU, acabamos por perceber que o mundo da fotografia não é o que se pinta. Para o bem e para o mal, vou conhecendo cada entrevistado. Pode não ser pessoalmente, mas pelo menos percebo pela escrita o tipo de “gente” que é.

 

Sinceramente, tendemos a pensar que alguns são inatingíveis, provavelmente pela posição que ocupam ou pela forma de estar. Levantando um pouco o véu, o Rui Bandeira aceitou colaborar com a FOTO GURU e respondeu à entrevista que por aí anda a circular. Se por um lado pensava que nem sequer ia responder à minha solicitação, por outro revelou-se um perfeito “homem do povo”. Acessível e cooperativo, acabou por me falar de alguns trabalhos que já conhecia e por me apresentar três outros que fez recorrendo ao DIY (Do It Yourself). Hoje, para variar, pretendo apresentar-vos um trabalho sobre o Papo Seco…

Se me falassem dele na rua, de nada me alimentava a curiosidade, mas depois de ver o trabalho do Rui acabo por ficar com alguma vontade de provar “Papo Seco“. Um vinho verde, loureiro, cuja imagem de apresentação no deixa com água na boca.

Para uma melhor perceção e explicação de todo o processo produtivo, passo a palavra ao artista:

 

[texto retirado integralmente do site do Rui Bandeira]

Um pequeno resumo do processo de criação da imagem da garrafa “Papo Seco” para a Pinto & Raposo.

Para esta imagem o cliente entregou-me 5 garrafas e uma ideia do que queria na imagem… Ele procurava uma imagem “fresca” e “jovem” e com algum espaço para texto.

Logo à partida decidi utilizar a placa metálica como base, uma vez que queria utilizar água, por isso os fundos de papel estavam fora de questão.

Agora precisava de decidir o que fazer com o fundo… e foi ai que me lembrei de algo que vi uns meses antes e que fotografei para mais tarde me inspirar  por isso fui ao meu telemóvel ver a imagem da ideia que eu tinha…

a imagem foi esta.

Esta imagem foi feita num bar… estava com uns amigo à espera de mesa quando reparei nas costas de uma armário de vidro cheio de garrafas e as costas eram de vidro fosco, o que criava um  efeito que gostei bastante, por isso fiz uma foto para não me esquecer, e para tentar utilizar esse efeito um dia mais tarde. O dia foi hoje…

Isto é a prova de que a inspiração pode vir de qualquer lado e a qualquer momento.

Agora que já tinha uma ideia do que queria fazer era altura de começar a construir tudo…

Para construir essa luz traseira utilizei uma folha de vinil fosco para difundir mais a luz, para a cor azul utilizei gel azul mas não gostei, por isso acabei por utilizar uma cortina azul e gostei do resultado.

Agora era altura de tratar das garrafas.

Comecei por retirar os rótulos traseiros utilizando um X-acto e álcool e depois limpei todas as garrafas. A garrafa principal ainda precisava de gotas de água, para adicionar mais frescura, então preparei a mistura de glicerina e água, e pulverizei.

Quando procurava pela melhor posição para as garrafas de Papo Seco, de trás, rapidamente decidi que não as queria a mesma distância, optei por ter as duas do meio encostadas ao vidro e as duas das pontas ligeiramente afastadas para tentar criar dois níveis diferentes para tornar o fundo mais dinâmico e interessante.

Quando decidi que estavam todas no seu lugar comecei a pulverizar a garrafa principal e a base onde ela estava.

Agora comecei a tratar da iluminação da garrafa principal.

A primeira luz foi a de cima (Overhead) que foi montada num tripé girafa, e utilizei uma panela com uma grelha ou favo de abelha para direccionar a luz para o topo da garrafa de Papo Seco e também um pouco na base.

Para iluminar a frente da garrafa, e para ter o rotulo bem iluminado optei por utilizar duas stipboxes, uma de cada lado, estas stipboxes também adicionaram um pouco de luz ao fundo. Estava próximo do que eu queria, mas ainda longe de estar terminada…

Mas o interior da garrafa ainda estava muito escuro, para resolver este problema precisava de alguma luz para o interior da garrafa .

Mas também ia precisar de fotografar a garrafa principal sem as garrafas de fundo, porque o cliente ia precisar de uma imagem com mais espaço limpo para adicionar texto mais tarde, e ao fotografar sem as garrafas do fundo também me resolvia o problema do reflexo que as garrafas traseiras estavam a criar no gargalo da garrafa principal.

Só agora é que comecei realmente a fotografar os elementos que precisava para a imagem final. Fiz a primeira imagem com as stripboxes e com a overhead.

Esta foi a imagem do vinho Papo Seco que serviu de base

Para iluminar melhor o rótulo utilizei um reflector de cartão branco.

 

Fiz várias imagens com o reflector para ter imagens suficientes para compor o rótulo e os dourados da marca Papo Seco, depois virei as atenções para o interior da garrafa.

Para as imagens do interior desliguei as duas stripboxes e utilizei um flash virado para um reflector branco por trás da garrafa

 

Tal como no rótulo fiz várias imagens do interior, até perceber que tinha imagens suficientes para compor o interior da garrafa.

Para terminar voltei a juntar as garrafas traseiras e fiz a foto final com todas as garrafas, voltei a ligar as stripboxes para iluminar ligeiramente o vidro, mas já sem me preocupar com a garrafa principal.

Depois foi só editar tudo, mais ou menos assim…

[fim do artigo do Rui Bandeira]

Não obstante de o ver em ação nos espetáculos, a fotografia de produto é a sua verdadeira paixão. Este trabalho desenvolvido para os Vinhos Pinto Raposo com o seu Papo Seco foi premiado com uma publicação num site internacional de fotografia.

Forte e determinado, desenvolve imagens com base em conceitos e ideias que vai recolhendo aqui e ali. Depois, com auxílio de algumas técnicas provenientes da série McGyver, consegue engendrar sempre um set que lhe permite atingir o seu objetivo.


Artigos que podem interessar

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia