Blog DIY GUIAS RÁPIDOS INSPIRAÇÃO

O teu site totalmente grátis! Sim é possível….


Tempo de Leitura: 4 minutos

Todo o profissional deve ter um website. Uns mais institucionais que outros. Outros mais portefólios que uns. O certo é que o local onde se procuram profissionais é, sem dúvida, a internet. Mas um site custa dinheiro, … ou talvez não! Com um pouco de imaginação, podes ter o teu site/portefólio totalmente grátis, sem saberes nada de programação.

Já lá vão alguns anos desde que o website se tornou a melhor ferramenta de divulgação. Mesmo com as Redes Sociais, um site faz sempre falta. Pode ser mais ou menos estático, mas é pensado de forma a podermos ter o nosso trabalho estruturado e organizado para apresentar os nossos clientes. Neste momento, quanto mais diferente for o nosso site, maior a probabilidade de sucesso. Porque não usar as Redes Sociais para fazer um site grátis?

Pois, é verdade que a filosofia das Redes Sociais distancia-se do tradicionalismo do desenvolvimento web de presenças profissionais. O bom que trazem é o preço. Não é preciso pagar para ter uma conta numa Rede Social como o Facebook e o Instagram. Contudo, é importante perceber a sua filosofia para ter a capacidade de a adaptar para o fim desejado.

A ideia não é nossa, mas Ji Lee, o autor desta fantástica ideia/adaptação, pretende que o mundo utilize a mesma fórmula para marcar presença online. Nós, não sendo todos profissionais, poderemos aproveitar algum do seu conhecimento para aproveitamento próprio. Ji Lee é designer e precisa de um site para apresentar o seu portefólio. Queria uma solução grátis e fácil, sem ter de recorrer a profissionais.

A ideia

As Redes Sociais estão massificadas e basta um olhar diferente para perceber como podemos aproveitar algo gratuito para benefício profissional. É certo que estamos cingidos às possibilidades e capacidades da Rede Social, mas sendo de borla não podemos ser muito exigentes.

Ji Lee usou o instagram para criar um site profissional de apresentação de portefólio. A ideia pode parecer descabida, mas a forma como desenhou a solução é algo genial.

O Website

Na realidade o engenho da solução não nada de elaborado. Simplesmente devemos abstrairmo-nos da forma como é desejada a propagação normal de um perfil de instagram. Existe um diário, onde vamos publicando os nossos trabalhos e onde desejamos obter likes, seguidores e comentários. Para cada publicação criamos uma descrição e utilizamos uma série de #tags que fazem com que a nossa fotografia seja vista por quem segue também cada uma das #tags.

Ji Lee “desdobrou” o conceito e criou dois perfis de instagram. Num deles publica normalmente os seus trabalhos. No outro, mais estático e sem quase atualização nenhuma, tem uma publicação por cada tema. Ou seja, o perfil (dito) principal serve apenas e só como Menu de Opções. Ao clicar em cada uma das imagens, existe uma #tag própria e única, criada especialmente para ligar ao segundo perfil, o perfil do portefólio.

Perfil de Instagram de Ji Lee. Perfil com a construção do Menu

 

A estrutura, simples, pode ser tão complexa quanto desejarmos. Imaginemos que fazemos fotografia de Desporto, Casamentos, Natureza e Retrato. Podemos criar um perfil para cada um destes temas, perfil que pode não ser divulgado uma vez que faz parte de um projeto complexo. Na página/perfil inicial, existe uma imagem que serve de ligação a cada tema.

Na descrição de cada image, uma breve orientação para o portefólio desejado

 

Prós e Contra

Nem tudo o que reluz é ouro e a utilização do instagram para a criação de um portefólio online pode trazer dissabores. São mais as vantagens do que as desvantagerns, mas perdemos uma grande ferramenta da comunicação – o formulário de contacto.

Com o Regime Geral de Proteção de Dados, temos de descrever minuciosamente a forma como recolhemos e tratamos os dados pessoais de quem nos contacta. No caso da utilização das Redes Sociais, ficamos livres dessas formalidades. Contudo, exige-se ao visitante alguma perspicácia para contactar connosco.

Outra questão que se prende com a utilização das Redes Sociais é que as alterações ao nosso “site” dependem única e exclusivamente à equipa que desenvolve a própria Rede Social.

Conclusão

Inicialmente poderemos ser considerados arrojados e acusados de pensar fora da caixa. Vamos ser falados nem que seja só pelo facto de termos um site dentro do instagram; será alvo de curiosidade e visitas que podem sempre trazer clientes.

Contudo, com o evoluir dos tempos, teremos a certeza que esta solução não é de todo a ideal para nós. Por razões distintas, uns dos outros, vamos querer ter um website tradicional. São personalizados, voltados e desenhados para o tipo de fotografia que fazemos e com a nossa personalidade. Ainda assim, esta solução não deve ser colocada de parte. Enquanto pudermos ter uma solução grátis, enquanto lucramos com isso, devemos fazê-lo.

A criação de um website “dedicado” depende do vosso orçamento, vontade e necessidade de sobressair perante a concorrência mais direta.


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário