OPINIÃO

Fotografa o próprio casamento


Tempo de Leitura: 3 minutos

 

A fotografia de casamento é algo de muito especial. É importante que o fotógrafo esteja muito bem enquadrado no género dos noivos, que lhes perceba os gostos e os conheça bem.

Um casamento é a cerimónia por excelência. Trocam-se votos, fazem-se promessas e assumem-se responsabilidades conjuntas até à eternidade. Por aqui se percebe a unicidade deste ato… Compete ao fotógrafo imortalizar o momento!

É importante perceber-se quais serão as movimentações dos noivos, qual a sua forma de estar e de agir perante os convidados, quais serão os momentos mais importantes e mais marcantes de toda a cerimónia. É importante antecipar!

A arte de inovar é bem-vinda em todas as áreas e a fotografia não foge à regra. O que antigamente era a “fotografia tradicional” de casamento é hoje considerado “chapa 5” e antiquado. Hoje fazem-se fotografias artísticas. Mais do que registar um momento solene, a fotografia de casamento enaltece o papel dos noivos e tende a contar uma história de “conto de fadas”. As paisagens são cuidadosamente estudadas bem como as horas (por causa da intensidade de luz) a que vão ser usadas. Usam-se artefactos para dar mais luz, cor e brilho ao momento do beijo, ao corte do bolo, à primeira dança…

Não sabemos qual a razão exata para tal decisão, mas o que é certo é que Liisa Luts, fotógrafa, residente na Estónia, decidiu registar ela própria a cerimónia do próprio casamento. Talvez pareça estranho, talvez não tenham encontrado alguém à altura, talvez o fato de ser fotógrafa a leve a aumentar demasiado a fasquia… talvez não! Diz simplesmente que preferiu retratar uma cerimónia “vista por dentro”, num ensaio mais íntimo e pessoal. Algo jamais tentado que a projetou para as bocas do mundo.

Algumas fotografias da cerimónia:

 

Quebrando com todas as tendências e regredindo ao mais básico da fotografia, somos surpreendidos com a forma simples, porém fantástica, como este casamento foi documentado.

 

 

A fotografia é uma forma de ficção. É ao mesmo tempo um registo da realidade e um auto-retrato, porque só o fotógrafo vê aquilo daquela maneira.
Gérard Castello Lopes

Pode ver todo o ensaio aqui

 


Artigos que podem interessar

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia