ENTREVISTAS

Entrevista a… Miguel Lemos


Tempo de Leitura: 2 minutos

A fotografia surge na minha vida numa primeira fase apenas pelo aspecto técnico. A inspiração veio depois. O ponto de partida iniciou-se em 2008. Onde pela primeira vez tive um contacto mais interessado pela fotografia. O interesse em crescendo, rapidamente deu lugar a uma paixão que segue intacta até aos dias de hoje. Actualmente a fotografia faz parte do meu dia-a-dia quer profissionalmente ou como passatempo.

1. Trabalhas “by the book”, ou gostas de inovar e experimentar técnicas novas?
Tenho um estilo fotográfico que procuro obedecer. Tenho estilos de enquadramento e cores que procuro aplicar preferencialmente. Dito isto, não me considero um fotografo conservador e sempre que posso gosto de experimentar novas formas de pintar com luz.

2. Quando não sabes o que vais fotografar, qual é o equipamento que usas?
Por norma não carrego as minhas máquinas fotográficas todos os dias. Usei durante alguns tempos uma compacta, actualmente o telemovel regista os momentos do quotidiano. Na mochila ando sempre com o mínimo indispensável. A preferência é sempre por lentes fixas. E na minha Olympus EM5 anda quase sempre uma Zuiko 25mm f1.8. (50mm equiv).

3. O que fazes quando precisas de algum acessório que não tens ? Não fotografas ou tentas improvisar? Podes exemplificar?
Improviso! Sempre. Um bom momento nunca pode ficar por registar. Este ano em Singapura não tinha tripé e queria fazer umas longas exposições. Entre muros e outros suportes, consegui trazer o momento pretendido para casa.

4. Que software usas para o processamento fotográfico? Que software gratuito aconselharias?
Adobe Lightroom. Para dispositivos móveis, aconselho a aplicação gratuita VSCO Cam. Definitivamente a melhor experiência de edição fotográfica para telemóveis e tablets.

5. O que é que gostavas que te tivessem ensinado antes de teres começado a fotografar, e só aprendeste mais tarde, às tuas custas?
Acho que o principal erro que grande parte de nós comete é a má escolha do equipamento fotográfico. O dinheiro mal investido em lentes e máquinas que não satisfazem o nosso estilo fotográfico. Eu gostava de ter sido aconselhado sobre que sistema (dSLR, bridges, etc), se adequava mais ao meu tipo de fotografia. Muitas vezes compramos lentes com determinadas focais que depois acabamos por raramente usar… Muitas vezes compramos lentes muito luminosas e pesadas e afinal um pouco mais leves e menos luminosas seriam o ideal… Acho que a escolha correcta do material por parte de quem começa é fundamental.

Link: www.miguelemosphoto.com
Facebook: https://www.facebook.com/Miguelemosphoto


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia