DIY GUIAS RÁPIDOS

Destruir para reinar


Tempo de Leitura: 2 minutos

A busca da fotografia ideal segue logo a seguir à definição da Fotografia como uma paixão. É simples dizermos que adoramos fotografar, pelo que, logo de imediato partimos em busca daquele registo que nos mostrará as luzes da ribalta. Contudo, ora caímos nos erros comuns dos principiantes, ora nos arriscamos “de cabeça” em algo mais profissional. Dependendo do nosso empenho, desejo e cuidado, destruir equipamento fotográfico poderá fazer parte dos primeiros passos na fotografia.

Em boa verdade, poucos há que consideram destruir o equipamento fotográfico, antes pelo contrário. Retraem-se no momento de fotografar para não deitar tudo a perde, logo desde o início. É lógico que há “malucos para tudo” e que o desejo de sucesso poderá influenciar nas decisões, mas de uma forma geral até são mais os recatados do que os aventureiros.

Nos vários ramos da fotografia, há um que se destaca pela sua grandiosidade. Não tanto pela qualidade das imagens que, obviamente se forem bem conseguidas tanto melhor, mas pelo objeto fotografado. A vida animal é uma área que tendemos deixar para os mais profissionais. Lentes XPTO, horas e horas a fio dentro de uma tenda à espera que aquele bichinho resolva aparecer à nossa frente, para não falar nas condições atmosféricas que temos de enfrentar…

Jeff Cremer é um fotógrafo de vida animal. No vídeo que se segue (acima, em cabeçalho) ensina-nos a montar um sistema, voltado para o DIY, que usa para captar alguns animais selvagens. Desde caixas de tupperware a sacos de plástico para prevenir das chuvas, o facto de “abandonar” o equipamento no meio da selva, onde qualquer animal o pode destruir, é o que mais me assusta.

Nem todos os animais são inteligentes o suficiente para se preocuparem com um set fotográfico que não faz mal a ninguém, mas para além das condições meteorológicas devemos estar conscientes que a mão criminosa (a mesma que incendeia as florestas) poderá levar-nos o nosso investimento.

Confesso que tenho vontade de experimentar, mas… o medo de perder o equipamento tem sido mais forte. Fosse eu capaz de ter a certeza de que um trabalho destes me renderia umas “massas” para repor eventuais perdas e a certeza seria outra.

E vocês, seriam capazes de destruir o vosso equipamento, ou pô-lo à mercê da destruição, por uma fotografia diferente?


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia