Blog OPINIÃO

De “Memórias Futuras” a “Realidade Presente”


Tempo de Leitura: 4 minutos

A fotografia é uma excelente forma de combater o envelhecimento. Não deixamos de contar os anos, mas conseguimos viver mais tempo das memórias. O que Ontem era “Futuro”, hoje já é “Presente”…

É comum falarmos em termos como “Memórias Futuras” ou “Eternizar Momentos“. Na realidade, a fotografia não é mais do que um veículo que nos permite manter a lembrança de tantos – e tão bons – momentos.

Como tudo o que me vem acontecendo no mundo da fotografia, ontem fui acordado por um conjunto de elementos que herdei dos meus pais. Umas fotografias antigas e uns quantos envelopes com … slides!

Longos vão os tempos em que nos reuníamos à volta de um projetor e, com as luzes todas apagadas, fazíamos uma verdadeira viagem em volta da projeção desses mesmos slides.

Com alguma dificuldade, fui identificando um ou outro elemento que me despertou alguma curiosidade. Contudo, como eu sou da Era das Novas Tecnologias, um projetor de slides é algo que não tenho. Decidi, então, iniciar a minha pesquisa em torno de devolver a vida àquelas tantas memórias que foram ficando esquecidas naquela caixa.

Mas então como conseguimos nós, fazendo face à evolução tecnológica, devolver o devido lugar às memórias esquecidas? Que forma temos de não estarmos dependentes de uma máquina que é cada vez mais difícil de encontrar? Metendo as mãos ao trabalho, descobri 5 formas de convertermos os velhos slides em fotografias digitais.

Contratação de Serviço Profissional

A primeira opção que nos aparece é, sem margem para dúvidas, a contratação de alguém (ou alguma empresa) que faça esse trabalho por nós. Contudo, é preciso perceber que há vantagens e desvantagens nesta operação.

Como principais vantagens temos a poupança de tempo e de transtorno em volta de uma atividade que não estamos à vontade para realizar. Contrapondo este aspeto temos o facto de ser uma tarefa que requer despender de algum dinheiro, para já não falar de estarmos a colocar nas mãos de desconhecidos momentos da nossa história que nem nós próprios sabemos quais são…

Digitalização “tradicional”

É comum termos uma mesa digitalizadora ou até mesmo uma impressora All-In-One. Estes equipamentos são tão úteis como versáteis e permitem-nos ter uma solução a baixo custo. Podermos usar o mesmo método que usamos para digitalizar documentos, apenas perdemos em alguma da qualidade final.

Devido ao reduzido tamanho do slide, é normal termos de exigir um pouco mais das capacidades do equipamento para obter um resultado razoável.

Nesta solução aqui apresentada é fácil retirar informações acerca das vantagens e desvantagens da sua utilização. Se por um lado poupamos no investimento, por outro temos de sacrificar alguma qualidade no resultado final. Se a isso juntarmos a  noção de que a qualidade fotográfica de outrora não é a mesma exigida nos dias de hoje e assumirmos essa questão como viável, então esta pode ser a solução a escolher.

Fotografar slides

Com a evolução tecnológica já não há mais “rodas” para inventar. O importante é sabermos com toda a certeza o que pretendemos e facilmente encontramos algo que o permita fazer.

Hoje há utensílios que, acoplados às vulgares câmaras fotográficas, permitem tirar fotografias aos próprios slides. São equipamentos que requerem investimento e temos de ter consciência da utilização que vão ter, de futuro.

Fotografia retirada da Internet

 

No caso de pretenderes oferecer aos teus clientes um serviço profissional de digitalização de slides, podes rapidamente rentabilizar o investimento. Se, por outro lado, vais gastar dinheiro para uma ação pontual, então o melhor é procurares outra solução

Digitalizadores de Slides

À semelhança do que acontece com as tradicionais mesas digitalizadoras, há um equipamento que adapta a necessidade e permite a solução ideal. De forma rápida e eficaz, a digitalização do slide pode ser feita diretamente para um computador.

Mais uma vez é um equipamento extra que de certeza não vais usar com regularidade. Requer investimento e, a menos que o preendas rentabilizar, é um preciosismo dispensável.

Fotografia retirada da Internet

O smartphone como  digitalizador

Outra forma que tens para reviver as boas velhas memórias é montares, em casa, um sistema de digitalização. Sobre uma base iluminada, pousa cada um dos slides. Depois, conseguindo colocar o smartphone por cima do slide, tira uma fotografia a cada memória.

Esta solução exige qualidade fotográfica ao equipamento que usares. Não estando diretamente relacionada com o set montado, estás dependente da qualidade fotográfica do smartphone e que sabemos ser variável de marca para marca e de modelo para modelo.

Penso ser uma solução que deves experimentar. Se estás contente com a qualidade fotográfica do teu smartphone, tenta esta via. Não requer investimento e, pelo menos, tiras as dúvidas antes de pensares em optar por qualquer outra das soluções apresentadas.

 

A digitalização de slides não é tarefa fácil. No caso de pensares em investir em equipamento, lembra-te que outros, tal como tu, podem ter receio em entregar as memórias a alguém que não conhecem. Deverás assumir o prejuízo e pensar na venda do serviço como uma forma de o minimizar. É um nicho de mercado onde não há tantos clientes como possas inicialmente pensar.

Pessoalmente, entre o smartphone e o scanner, uma das duas soluções servirão o meu propósito. Temos graus de exigência diferentes e o que me apresentar o melhor resultado será o “vencedor”.

 

Ler também


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia