Blog OPINIÃO

Converter visitantes (website) em clientes


Tempo de Leitura: 3 minutos

Todos sabemos que o Website é uma montra. Mostra o nosso trabalho, mas deverá estar igualmente pensado para converter visitantes em clientes.

Criar um website é simples. Há já sistemas gratuitos que, sem qualquer necessidade de conhecimentos técnicos de programação, nos ajudam a ter uma presença online. Depois vem o gosto pessoal e o objetivo que colocamos no site… Converter visitantes em clientes pode não ser tão simples quanto parece.

Não basta ter um site e esperar que o telefone toque. Quantos fotógrafos conhecem vocês? Quantos novos fotógrafos se anunciam diariamente? Há então de marcar a diferença e obrigar os visitantes a escolher-vos como fornecedores de serviços fotográficos.

Assim, há uma série de questões que devem ser analisadas e corrigidas para criarem um maior impacto.

Landing Page

landing page é a página que é mostrada assim que o visitante acaba de clicar no “enter”, depois de escrever o vosso URL (endereço do vosso site). É a capa do livro, se preferirem. Por si só é passível de selecionar um público. Pelo tipo de fotografias, pela comunicação visual ou até pela ausência ou presença de algum texto escrito. Ainda assim, e independentemente da comunicação feita nesta página inicial, é importante que exista um objectivo, um apelo à ação.

Quando criam um site com o objetivo de vender serviços fotográficos é errado colocar uma tabela de preços. Em vez disso, coloquem (isso sim) um botão que remeta a uma página de contactos. Se o objetivo do cliente é saber “quanto custa”, o vosso será fazer com que ele vos contacte. Assim poderão, além de facultar o preço, colocar em ação toda a vossa capacidade comercial.

Sobre mim

Este tema poderá ser uma página individual do vosso site ou simplesmente uma seção na página inicial. A criação de uma estrutura simples, mas bastante completa acerca da vossa pessoa, é fundamental.

A criação de empatia com o cliente é um ponto chave que todos os fotógrafos deverão trabalhar. A fotografia deverá revelar uma história ou uma personalidade. Sem ligação afetiva entre as partes, a sessão poderá ser igual a muitas outras, quer se trate de uma pessoa ou de um objeto. A personalização do produto final revê-se na forma como ambas as partes se relacionam. Senão vejam… É bastante mais fácil fotografar um amigo do que um desconhecido!

Informação a mais

“Nunca existe informação a mais”, dizem os entendidos. Aceitamos, mas não neste caso. O facto de inundarmos o site de dados acerca do nosso trabalho poderá jogar contra o negócio. O interesse é fazer com que o cliente nos contacte, nos questione e encaminhe um pedido de orçamento para uma situação em particular. Ser-nos-á impossível abordarmos todas as questões, todos os cenários. Mesmo que o façamos, vamos contribuir para que o cliente perca interesse no site, abandonando-o.

Escolha cautelosamente a informação que disponibilizam. Aumentem a sua qualidade, reduzindo a quantidade de “palavras” usadas.

Continuidade e atenção

Um site é um produto em constante alteração. Ora porque fazemos novos trabalhos, ora porque determinada secção não foi bem pensada/executada. Consultem as páginas ou galerias que consideram estar desfazadas da realidade do site e alterem. Procedam a mudanças estratégicas e ponderadas, em vez de grandes alterações. O facto do cliente (reincidente) notar que o vosso site muda com muita facilidade, revela uma falta de credibilidade do vosso site perante vós próprios.

Lembrem-se que só existe uma primeira impressão pelo que a página inicial será o principal elemento para converter visitantes em clientes. Mas com o percorrer di site, a não uniformidade da linguagem (visual) poderá deitar tudo a perder.

 


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia