Blog GUIAS RÁPIDOS

Assinatura: A tua próxima Marca de Água

assinatura

Tempo de Leitura: 2 minutos

Marcar uma fotografia é tarefa comum no processo de pós produção. A assinatura que incluímos deve ser o mais pessoal e menos evasiva possível.

Já estamos cansados de abordar o tema Marca de Água. Contudo, ainda há quem pratique a aberração e a “inesteticidade” na marcação das fotografias. A busca do perfeito leva-nos a exagerar, acabando por destruir aquela que (em muitos casos) até é uma boa imagem. A assinatura pessoal pode ser uma boa opção…

A moda das assinaturas está no seu momento mais alto. Todos procuram uma assinatura voltada para o manuscrito, com alguns elementos pessoais como a caligrafia (própria) ou até a verdadeira “assinatura”. Há empresas que vendem esse serviço. A minha foi criada pelo nosso colaborador Marcelo S. Trojahn que, para além de fotógrafo, é também designer.

“Desculpa Marcelo, mas tenho de ensinar uma forma alternativa de criar uma marca de Água personalizada”. O processo não é tão delicado como o que usa nos trabalhos encomendados, deixando rastos de imperfeição. Ainda assim, se pretenderem poupar uns euros, esta pode ser a solução que procuram.

O processo engloba 5 fases que podem ser executadas, desde que se reunam as condições mínimas, nada exigentes. Uma folha de papel branca, um lápis/caneta, smartphone e Photoshop (preferencialmente num computador).

Assinatura

Se vamos querer ter a nossa assinatura como Marca de Água, o primeiro passo é criá-la. Fiel à vulgarmente utilizada ou adulterada a gosto, é importante que a desenhemos na folha de papel. Esta deve estar livre de riscos e vincos, nem deve conter qualquer informação escrita no verso. Em suma, nada deve ser visível para além do que vamos escrever/desenhar.

Captura

Com a simples utilização do smartphone, por exemplo, tiremos uma fotografia ao cunho pessoal. Certifiquem-se que o smartphone está na horizontal de modo a não alterar a perspetiva da fotografia. Essencialmente estamo-nos a servir de um objeto e das suas capacidades fotográficas para digitalizar…

Tratamento

Passada a fotografia para o Photoshop – e aconselha-se a que esta fase seja feita num computador, por uma questão de facilidade – devemos ser capazes de a tratar. Ajustando o contraste e a luminosidade, o produto final será o semelhante a um texto preto em fundo branco. Este é o contraste ideal para que possamos criar a nossa marca de água.

De notar que todo e qualquer “ruído” existente nas extremidades ou noutra qualquer área  visível, será igualmente transferido para a Marca de Água. Assim, devemos perder o tempo necessário até atingirmos a perfeição.

Marca de Água

Obtendo nós uma imagem simples e limpa, apenas temos de utilizar a capacidade de criação de “Predefinição de Pincéis“, ou “Brush Preset“. Para isso, com a imagem aberta, apenas devemos ir ao menu “Editar” e escolher a opção “Definir Predefinição de Pincel“. Damos-lhe o nome que pretendermos e … voilá!

A partir deste momento, ao selecionarmos a ferramenta “Pincel” no painel de ferramentas do Photoshop, temos disponível um novo pincel – a nossa Assinatura.

Marcação de Fotografias

Através da utilização regular dos pincéis, controlando o tamanho, cor e transparência, podemos livremente assinar cada fotografia. Remonto para o artigo que refere a capacidade existente de, informaticamente, remover qualquer Marca de Água de qualquer imagem e apelo à utilização de um processo aleatório em tamanho e local. Só assim poderemos garantir maior segurança do nosso trabalho.

 


Artigos que podem interessar

Sem Comentários

    Deixe um Comentário